Inadimplência em BH é a pior dos últimos três anos

Home » Notícias » Notícias » Inadimplência em BH é a pior dos últimos três anos

O número de consumidores da capital mineira que possuem dívidas em atraso há mais de 90 dias cresceu em fevereiro. Segundo a Análise de Endividamento do Consumidor, realizada bimestralmente pela área de Estudos Econômicos da Fecomércio MG, o Índice de Inadimplência em Belo Horizonte alcançou a marca de 11,6%, um aumento de 2,4 pontos percentuais (p.p) na comparação com dezembro de 2015. O resultado é o pior dos últimos três anos, conforme a série histórica da pesquisa.

O estudo mostra que 12,4% dos consumidores estão com alguma dívida em atraso, sendo que 38,2% não sabem quando poderão saldar seus débitos. “O número de pessoas com compromissos financeiros em atraso na capital alcançou o maior índice nos últimos 12 meses”, afirma Elisa Castro, estatística da Fecomércio MG. A especialista destaca que, para 52,4% dos entrevistados, o principal motivo desse aumento é a falta de planejamento e o descontrole.

Os meios eletrônicos de pagamento corresponderam a 79,5% do total de compromissos financeiros em fevereiro de 2016, seguido pelo financiamento de automóveis (4,6%) e empréstimos por financeira (3,9%). “O cartão de crédito pode ser um aliado do consumidor na gestão de suas contas, mas é preciso utilizá-lo com consciência e cautela, pois possuem a maior taxa de juros do mercado”, orienta Elisa. “Em momentos de instabilidade econômica e alta inflação é preciso avaliar as modalidades de pagamento disponíveis para escolher as menos onerosas”, completa.

As despesas correntes (contas que normalmente são periódicas) também têm pesado no orçamento das famílias. Estão em atraso, principalmente, as de serviços como energia elétrica (35,7%), telefone fixo (14,3%) e internet banda larga (10%).

 

Acesse a Análise de Endividamento do Consumidor de fevereiro/2016